Assista aos Debates Sobre Ensino Remoto

15/07/2020 17:37

Debate entre docentes e estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina dos cursos de graduação e pós-graduação em serviço social sobre os desafios do ensino em face da crise sanitária. Participação: Profa Dra Carolina Pichetti CED/UFSC Prof Jaime Hillsheim – Chefe do DSS UFSC Profa Dilceane Carraro – Coordenandora do Curso Profa Beatriz Paiba – Coordenanadora do PPGSS Mediação: Profa Cristiane Sabino

 

Os desafios do ensino no contexto da pandemia. O ensino remoto é a única alternativa para a continuidade das atividades acadêmicas no âmbito da universidade e dos cursos de serviço social? É a melhor? O que precisamos priorizar: o cumprimento do calendário acadêmico ou a formação? O que está por trás dessa proposta de ampliação do uso das TIC na educação?

Convidado:  Prof. Dr. Ramiro Marcus Dulcich Piccolo – UFF Rio das Ostras; Coordenador de Relações Internacionais da ABEPSS.
Mediação: Profa. Dra. Inez Zacarias, Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina.
Realização: DSS e Coordenação dos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Serviço Social.

O Canal do DSS | UFSC no YouTUBE

15/07/2020 17:25

O Departamento de Serviço Social apresenta o seu Canal no YouTUBE, desenvolvido para exibir vídeos, próprios ou conteúdos externos,  de interesse do curso, discentes, docentes e servidores técnico administrativos. Será o local de webinários, rápidos informes, cursos e outros,  com o objetivo de ampla disseminação.

Conheça em: https://bit.ly/3073sOg

 

O DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL NÃO ESTÁ PARADO

05/05/2020 00:32

Conheça algumas ações desenvolvidas no período da Pandemia da Covid19


O Departamento de Serviço Social integra o COMITÊ ESTADUAL SUAS/SC-COVID19: EM DEFESA DA VIDA. COMITÊ ESTADUAL SUAS/SC-COVID19: EM DEFESA DA VIDA tem como finalidade contribuir com gestores, trabalhadores, entidades e usuários dos municípios catarinenses nas medidas relativas à agenda dos direitos e do SUAS durante a pandemia do Coronavírus. É um movimento coletivo de entidades da sociedade civil, de defesa e apoio ao íntegro desempenho do SUAS na atual conjuntura de calamidade.

Juntamente com outras entidades da sociedade civil o Comitê vem realizando um conjunto de atividades relacionadas à formação e informação sobre vários temas de interesse da sociedade no contexto da pandemia da Covid 19. O Departamento de Serviço Social se insere no comitê realizando atividades em três frentes de trabalho: Informação, Conscientização e Comunicação,  Apoio institucional e político e Apoio técnico.

As atividades estão sendo planejadas e implementadas por meio dos núcleos e grupos de pesquisa e extensão em parceria com a coordenação do Comitê. O objetivo dos docentes e discentes no desenvolvimento dessas atividades é mostrar a gravidade da atual situação sanitária em face dos históricos processos de desigualdades sociais que marcam a realidade brasileira e catarinense. As informações sobre a realização de webinars, lives, socialização de vídeos e outros materiais. Conheça algumas dessas atividades AQUI.

A produção de textos pode ser acessada AQUI.

ACOMPANHE AS ATIVIDADES DO COMITÊ E REFORCE A LUTA PELA AGENDA DOS DIREITOS

20/03/2020 11:47

Nota de Falecimento

18/02/2020 09:26

Com grande pesar comunicamos o falecimento da mãe do Prof. Jaime Hillesheim, Sra. Petronilda Senem, com 82 anos de idade.

Manifestamos solidariedade à família, através do nosso mais significativo afeto, nesse difícil momento da partida de quem amamos.

O velório será realizado, hoje, a partir das 10h30 na capela mortuária 01 do Cemitério Jardim da Saudade, situado na BR 470, km 51, Bairro Fortaleza, em Blumenau. O enterro será realizado às 17h.

DSS/CSE/UFSC

NOTA DE REPÚDIO DO DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL DA UFSC EM FACE DA EXTINÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL DO ROL DE SERVIÇOS PREVIDENCIÁRIOS POR MEIO DA MEDIDA PROVISÓRIA N.º 905/2019

13/12/2019 12:16

O Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de SC – UFSC, por meio desta nota, manifesta REPÚDIO à publicação da Medida Provisória nº 905 de 11/11/2019 que, entre uma série de ataques aos direitos da classe trabalhadora, ao revogar a alínea b do inciso III do artigo 18 da Lei nº 8.213 de 24 de julho de 1991, retira o Serviço Social do rol de serviços previdenciários.

A história do Serviço Social na Previdência é uma história de luta: pela garantia de direitos da classe trabalhadora e por sobrevivência. Em tempos de crise e ofensiva capitalista sob os direitos dos trabalhadores, esse serviço, presente nesta política desde 1944, como o primeiro espaço de trabalho institucionalizado de assistentes sociais, mais uma vez, enfrenta a iminência de sua extinção.

Em consonância com o movimento de contrarreforma da Previdência Social, que avança desde a década de 1990, vêm sendo implantadas nos últimos anos inúmeras mudanças no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), autarquia responsável por operacionalizar o Regime Geral de Previdência Social (RGPS). Sob o signo da modernização e austeridade, a implantação das novas tecnologias e plataformas digitais, ampliam a demora na análise de benefícios e restringem o atendimento presencial nas unidades do INSS. Assim, caminham na direção de tornar o INSS um mero balcão digital de requerimentos, dificultando de todas as formas o acesso dos(as) trabalhadores(as).

Na atualidade, a atividade de “Socialização de Informações”, realizada historicamente pelo Serviço Social é o único canal que possibilita orientação qualificada à população que busca a Previdência Social. Num país extremamente desigual como o Brasil, a maior parcela da classe trabalhadora, de baixa renda e baixa escolaridade, é excluída digitalmente, em especial o público do INSS, formado majoritariamente por trabalhadores(as) que acessam benefícios de salário-mínimo, idosos(as) e pessoas com deficiência.

Atualmente, o INSS conta com cerca de 1.600 assistentes sociais, que desenvolvem inúmeras ações, a exemplo da avaliação social das pessoas com deficiência do Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS) e da aposentadoria da pessoa com deficiência; a articulação institucional e a socialização (individual e coletiva) de informações previdenciárias. Mesmo com um número reduzido de profissionais, com cortes no orçamento e com várias ingerências políticas na área técnica do Serviço Social, este serviço realiza cerca de um milhão de atendimentos por ano. Sua extinção, assim, implica na eliminação de uma das últimas alternativas de atendimento presencial à população dentro do INSS, cada vez mais distante do acesso à informação e dos meios para efetivar seus direitos.

A mobilização da sociedade para reverter esse quadro é urgente e a Universidade deve, pelo seu compromisso com a construção de uma sociedade justa e democrática, exercer um papel de protagonismo nessa luta. Extinguir o Serviço Social, mais do que suprimir um espaço de trabalho de assistentes sociais, muitos inclusive formados(as) por essa Universidade, significa restringir gravemente o acesso aos benefícios previdenciários e assistenciais operacionalizados pelo INSS. O Serviço Social do INSS é um direito dos(as) trabalhadores(as), que pode impulsionar o acesso a outros direitos, e nós o defendemos!

Florianópolis, dezembro de 2019.

Estudante do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UFSC recebe em 12/12/2019 o Prêmio Capes de Tese 2019 em Brasília

12/12/2019 10:08

Gustavo Meneghetti, ex-aluno do PPGSS/UFSC em nível de doutorado receberá nessa quinta-feira (12/12/2019) o Prêmio Capes de Tese 2019 na área de Serviço Social, o segundo conquistado pelo programa em quatro anos. Gustavo foi orientado pela profa. Dra. Simone Sobral Sampaio e, em 2018, defendeu a tese intitulada Na mira do sistema penal: o processo de criminalização de adolescentes pobres, negros e moradores da periferia no âmbito do sistema penal catarinense.

Nesse ano foi registrado um recorde de inscrições, com 1140 candidaturas. Foram escolhidas as melhores teses em cada uma das 49 áreas de avaliação e mais 93 trabalhos que receberão menções honrosas.

Agora Gustavo concorre também ao Grande Prêmio Capes de Tese 2019. Para o Grande Prêmio, três comissões formadas por indicação do presidente da CAPES escolherão as vencedoras, sendo uma por cada colégio de avaliação: Humanidades, Ciências da Vida e Ciências Exatas, Tecnológicas e Multidisciplinar.

Gustavo Meneghetti, vencedor do Prêmio Capes de Tese 2019 na área de Serviço Social.

 

Cumprimentamos Gustavo Meneghetti e a profa. Dra. Simone Sobral Sampaio pela significativa conquista. O recebimento desse prêmio revela o compromisso de estudantes e docentes do DSS/PPGSS/UFSC com a educação pública socialmente referenciada.